• leonvieira 23w

    Do dia à noite

    Nasceu a luz, sagrou-se o dia,
    Fez-se a vida no esplendor matutino,
    No brilho que entre as nuvens escorria,
    Esparramando a manhã
    No imponderável afã
    De acender o Sol divino.

    E a luz - que o mundo desperta e guia -
    Fulge em nosso entendimento
    Como uma chama a alumiar uma caverna
    Preenchendo-a com a sempiterna
    E terna cintilação do firmamento
    Que se ergue em grandeza e primazia.

    Deste céu, onde o mar se espelha,
    Chovem lágrimas vitais
    De estelares rituais
    Contra os quais, olhando de esguelha
    Com astral reprovação,
    A Lua cresceu e se encheu em vão...

    Leon Vieira
    ©leonvieira